MAJORA’S MASK: TERRIBLE FATE – Filme é finalmente lançado!

Produção de menos de cinco minutos encanta pela perfeição e tom sombrio.

Majora’s Mask, um dos jogos mais sombrios (e divertidos) dos videogames, e continuação direta de The Legend of Zelda: Ocarina of Time, ganhou um curta fantástico inspirado nos videogames da franquia da Nintendo.

Os fãs de The Legend of Zelda há muito anseiam por um longa baseado na franquia, seja em animação ou com atores. O grande obstáculo sempre foi o fato de que o protagonista da franquia, Link, não se comunica verbalmente com os outros personagens nos jogos. Porém, em um universo tão rico, não faltam histórias de personagens secundários (alguns tão brilhantes quanto os protagonistas, diga-se de passagem) que possam ser adaptadas para as telas do cinema ou da TV.

Com isso em mente, a produtora Ember Lab resolveu dar vida a um dos personagens daquele que é provavelmente o jogo mais controverso da história da franquia: The Legend of Zelda – Majora’s Mask.

Um destino terrível para todos

Dirigido por Mike Grier e escrito por Josh Grier, Terrible Fate mostra o momento em que Skull Kid se apodera da Máscara de Majora, a roubando do vendedor de máscaras.

Se você não está por dentro dos eventos do game, saiba que ele é uma continuação do consagrado The Legend of Zelda: Ocarina of Time, lançado para o Nintendo 64. A história do jogo envolve Link tendo sua montaria, Epona, roubada por um garoto que usava uma máscara esquisita. Acompanhado por duas fadas, o garoto, Skull Kid, possuía poderes incríveis, e os usava para enganar viajantes.

the-legend-of-zelda-majoras-mask-3d-skull-kid-and-the-moon

Tudo isso é bastante simples, mas como os fãs de Zelda bem sabem, as histórias dos games são muito mais complexas e cheias de significado do que aparentam. Pois bem, Skull Kid utiliza os poderes da Máscara de Majora, um artefato que trará a destruição de todo o planeta em 3 dias, caso Skull Kid não seja parado. O plano era fazer a lua cair do céu, literalmente.

O game termina com a batalha épica entre Link e o demônio Majora, a salvação do planeta e a possível reencarnação de alguns personagens que morreram.

il_570xn-711682307_kn1j
Link utiliza a máscara mais poderosa de seu arsenal, que o transforma numa espécie de divindade e lhe dá o poder necessário para derrotar Majora.

Além de tudo isso, inúmeras viagens no tempo, máscaras, artefatos, guardiões, espíritos, deuses e vários quebra-cabeças dignos de um título da série Zelda, ainda há a triste e bizarra história por trás de Skull Kid. O personagem já foi explorado em alguns curtas feitos por fãs anteriormente, em histórias utilizando atores reais.

Mas somente agora, por meio do CGI, os fãs puderam ter uma ideia de como seria ver os poderes de Skull Kid nas telas.

O fim dos tempos é uma música para os seus ouvidos

A trilha sonora do curta é produzida por Theophany. O compositor já havia demonstrado suas habilidades ao recriar a trilha sonora de Majora’s Mask com seu primeiro álbum: Time’s End I. Com o lançamento do curta, o segundo álbum também foi lançado, e pode ser escutado aqui.

Os fãs e toda a comunidade gamer esperam que a Nintendo NÃO TIRE O CURTA DO AR e contrate os responsáveis para enfim levar The Legend of Zelda para o cinema.

15-1

The Legend of Zelda: Majora’s Mask é a sequência do aclamado Ocarina of Time e ambos os jogos foram lançados para o Nintendo 64. Recentemente, Majora’s Mask 3D foi lançado para o Nintendo 3ds. A versão portátil é uma remasterização do jogo original, mas também traz conteúdo novo.

Aproveite e veja Link perder a paciência de vez com Ganondorf nesse engraçado vídeo.