Os fãs de Dragon Ball Super e da franquia como um todo se sentiram órfãos após o final do anime em março. Contudo, um novo filme animado foi anunciado com data de estreia para 14 de dezembro deste ano, a fim de concluir os eventos da série e trazer algo novo para a franquia. Agora, a bola da vez é Dragon Ball Heroes, que ganhará uma série animada em breve.

Confira abaixo um índice sobre tudo que vamos falar aqui!

  1. O fã que se tornou o futuro da série – Toyotaro/Toyble
  2. Parece Dragon Ball AF, mas é só Dragon Ball Heroes…
  3. Dragon Ball Online – a antiga continuação “oficial” que inspirou Xenoverse e Heroes!
    3.1. O mangá importa
    3.2. A história de Dragon Ball Online
    3.3. Explicando Dragon Ball Online
    3.4. A redenção de Trunks do Futuro
  4. Dragon Ball GT e os filmes da franquia – todos fora da linha do tempo principal!
  5. Dragon Ball Heroes – a história original
  6. A continuação final para amarrar todas as pontas e ligar todas as séries
  7. O que mais pode acontecer?
    7.1. Pai e filho se encontram pela primeira vez
    7.2. Gotenks retorna para valer
    7.3. SSJ4 vs SSJB
    7.4. Kakarottoooo!
    7.5. Os Saiyajin da linha do tempo SUPER podem se tornar Super Saiyajin 4
    7.6. Freeza retoma seu império com a sua raça
    7.7. Erros visuais

O fã que se tornou o futuro da série – Toyotaro/Toyble

O anúncio pegou os fãs de surpresa, principalmente pelo fato de que Dragon Ball Heroes não começou a receber atenção apenas recentemente. Pelo contrário, os fãs vêm pedindo para que o jogo se transforme em uma série animada semanal há muito tempo, lá atrás, em 2010.

O motivo? O jogo é um show de fan service, e coloca Goku e sua turma em situações completamente fora do padrão de Dragon Ball, Dragon Ball Z, Dragon Ball GT ou Dragon Ball Super. Algumas das histórias e transformações se assemelham até mesmo com Dragon Ball AF, que é uma invenção por fãs – e que chegou a ganhar um mangá não oficial pelo mesmo autor de Dragon Ball Super – Toyotaro, na época chamado de Toyble.

Outro autor que ganhou bastante destaque com Dragon Ball AF foi o YoungJiji, que utiliza os traços mais clássicos do mangá de Toriyama e criou uma versão alternativa à de Toyotaro.

Acontece que antes de migrar para Dragon Ball Super, Toyotaro ilustrava o mangá de Dragon Ball Heroes, que complementava a história do jogo. O autor chegou a declarar que um novo mangá estava a caminho no último capítulo de Dragon Ball AF – provavelmente interrompido pela contratação com a Shonen Jump/Shueisha.

Mas por que eu estou te contando tudo isso? Bom, é preciso entender o histórico do mangá para compreender o que levou Dragon Ball Heroes a se tornar algo tão único, e entender como uma história tão surreal pode ser adaptada para a TV.

Parece Dragon Ball AF, mas é só Dragon Ball Heroes…

O que mais chama atenção em Dragon Ball Heroes são as animações criadas para o jogo. Tem Bardock Super Saiyajin, Super Saiyajin 3, tem Trunks Super Saiyajin 3 contra Majin Boo do futuro, Gotenks adulto, Gohan Super Saiyajin 4, tem Broly Super Saiyajin 4 e, mais recentemente, Goku Super Saiyajin 4 contra Goku Super Saiyajin Blue.

Ufa! Que loucura, não é mesmo?

Bom, o que torna toda essa história ainda mais incrível é que todas as sagas recentes no jogo foram adaptadas de um OUTRO jogo que passa quase despercebido pelos fãs ocidentais do anime… Estamos falando de Dragon Ball Online!

Dragon Ball Online – a antiga continuação “oficial” que inspirou Xenoverse e Heroes!

Um game online onde você pode criar seu próprio personagem – humano, namekuseijin ou majin – e se aventurar no mundo de Dragon Ball, voltando ao passado e lutando ao lado de Goku e seus amigos (ou inimigos)… Parece que estamos falando de Dragon Ball Xenoverse, jogo lançado em 2015, mas a verdade é que essa história começou lá em 2009, com Dragon Ball Online, um jogo coreano desenvolvido pela Netmarble, que nunca chegou às terras tupiniquins – e nem norte americanas -, pelo menos não oficialmente.

O mangá importa

O jogo contava com design e roteiro por Akira Toriyama, e servia como uma continuação DIRETA do mangá de Dragon Ball! Os visuais eram idênticos aos do mangá e o jogo simplesmente ignorava tudo que foi produzido em anime. Para se ter uma ideia, no mangá os Namekuseijin tinham APENAS 4 DEDOS, enquanto no anime eles tiveram 5. Nos quadrinhos, o Mestre Karin era AZUL, e não branco como no anime. Os Yadrat, aqueles alienígenas que ensinaram o teletransporte ao Goku, nunca apareceram no mangá, por isso possuem uma aparência completamente diferente do que foi visto em Dragon Ball Z e Dragon Ball Super.

A história de Dragon Ball Online

O que realmente conta aqui é a história. Trunks se tornou um patrulheiro do tempo à serviço do Senhor do Tempo – que mais tarde seria revelado como uma Kaioshin – e deveria impedir Mira de alterar a história de Dragon Ball e desencadear eventos terríveis. Para isso, o jogador devia criar seu personagem e embarcar em aventuras pelo mundo de Dragon Ball, já bem diferente daquele que os fãs estavam acostumados, mas com locais bem queridos, como a Cidade do Oeste e o Castelo do Pilaf.

Por se passar centenas de anos após os eventos de Dragon Ball Z, poucos personagens ainda estão vivos, sendo eles o Senhor Popo, Dendê (Kami Sama) e Mestre Karin. Goku e Vegeta foram para o espaço centenas de anos atrás para decidirem sua luta final, e muito tempo depois houve uma explosão estelar – provavelmente resultado da batalha.

Goten e Trunks abriram uma academia de luta para lutadores e espadachins, onde Trunks ensinou a arte da espada. Os livros que Gohan escreveu ensinaram sobre o controle do KI e, por isso, muitos novos lutadores surgiram pelo mundo. O vôo se tornou relativamente comum, bem como técnicas que utilizam o controle do KI.

Explicando Dragon Ball Online

O jogador podia evoluir até o nível 55, aproximadamente, e começava como uma criança, podendo optar por tornar-se adulto no nível 30, quando treinaria com Mestre Karin.

Era possível coletar as esferas do dragão e pedir para Shenlong despertar o poder oculto do jogador, independentemente da raça. Isso conferia uma habilidade especial de transformação a partir do nível 40, sendo o Super Saiyajin para os humanos (pois estes são descendentes de Goku e Vegeta), o Namek Gigante para os Namekuseijins e o Majin Puro para os Majin, onde o personagem ficava idêntico a Kid Boo.

Legal, não é? Tudo isso serviu de base para Xenoverse, embora este último fosse focado nas batalhas, e não na exploração, quests e evolução por níveis. Resumindo: Dragon Ball Online foi um MMORPG, enquanto Dragon Ball Xenoverse e Xenoverse 2 são MMOs com ênfase em batalhas – e normalmente o Single Player deles é mais divertido que os modos online.

A redenção de Trunks do Futuro

Logo depois da estreia dos vilões de Dragon Ball Online em Xenoverse, os personagens Mira e Towa também deram as caras em Dragon Ball Heroes, e aí começava a saga de Trunks como um patrulheiro do tempo, que tentava se redimir pela sua viagem no tempo na saga Cell.

O que aconteceu foi o seguinte: toda vez que Trunks viajava no tempo com a máquina construída pela sua mãe, ele acabava criando uma NOVA LINHA DO TEMPO, e isso causava problemas. A Kaioshin do Tempo incumbiu Trunks de cuidar dessa bagunça e recrutar novos patrulheiros, entre eles os jogadores.

Esse é o tema de Xenoverse, Dragon Ball Heroes e Dragon Ball Online. E é fundamental para explicar o porquê de Dragon Ball Super não ter NADA A VER com Dragon Ball GT.

Dragon Ball GT e os filmes da franquia – todos fora da linha do tempo principal!

Em Dragon Ball Xenoverse, o velho Kaioshin explica que ainda existem problemas a serem resolvidos, pois uma outra linha do tempo alternativa acabava de forma diferente. Trata-se dos eventos de Dragon Ball GT.

Ou seja… o jogo já sugeria que a saga GT não fazia parte do tempo da linha principal, sendo uma provável continuação de uma das linhas do tempo que Trunks criou.

E essa linha de pensamento continuou em Dragon Ball Xenoverse 2, que trazia os vilões dos filmes e dava maior destaque para Bardock como um vilão.

Na continuação, os vilões Mira e Towa tornam Turles, Bojack e Slug mais poderosos, e o jogo introduz Tapion, Hirudegarn e outros personagens famosos dos filmes de Dragon Ball Z na franquia Xenoverse. O jogo deixa bem claro que esses personagens foram trazidos de outra cronologia.

Dragon Ball Heroes – a história original

Dragon Ball Heroes começou de forma discreta, como um jogo onde um humano entrava no mundo de DBZ através de um jogo de cartas. Surgiram inúmeras versões: Dragon Ball Heroes: Victory Mission, Dragon Ball Heroes: Ultimate Mission, Super Dragon Ball Heroes e mais.

Agora sim, sabendo de tudo isso podemos especular com tranquilidade. Bom, o anime de Dragon Ball Heroes poderia muito bem ser um spin-off e contar como um garoto humano foi parar no universo de Dragon Ball. Mas, será mesmo que isso daria certo? É um conceito um pouco absurdo, principalmente porque não seria uma continuação realmente interessante para a franquia, tornando-se um amontoado de “E se?” e criando cenários bizarros.

A continuação final para amarrar todas as pontas e ligar todas as séries!

Eis o que provavelmente deve acontecer: Dragon Ball Heroes terá Trunks do Futuro como um dos protagonistas. Lembrando que o personagem voltou com Mai para o futuro, onde já existiam versões vivas deles mesmos. Whis os alertou sobre isso antes de enviá-los para lá.

O retorno do personagem em Super serviu como um teste para sentir a recepção dos fãs, e deu muito certo. O mesmo acontece com aquele mangá que ganhou um OVA anos atrás, o Episode of Bardock, onde o personagem de alguma forma acaba voltando no tempo quando estava prestes a ser destruído por Freeza, tornando-se um Super Saiyajin e, aparentemente, iniciando a lenda que assustou a família de Freeza por séculos.

Assista o OVA COMPLETO legendado:

É altamente provável que ambos retornem nessa nova série!

E se, de alguma forma, Trunks e Mai forem incumbidos de iniciar uma Patrulha do Tempo, a fim de evitar mais ameaças como Cell, Zamasu e Goku Black?

É aí que entram Towa e Mira. Vale destacar que Towa é a irmã de Dabura, e habitante do Reino dos Demônios, enquanto Mira é um andróide criado por ela – com o poder de adquirir transformações, sendo uma delas bem parecida com o Super Saiyajin 4. Demigra, uma criatura que manipulou os vilões em Xenoverse também poderia dar as caras.

Dragon Ball Heroes

Com isso, o anime revisitaria Dragon Ball GT e personagens dos filmes, explicando de uma vez por todas que o GT e os filmes pré Batalha dos Deuses se passam em outra linha temporal. Uma outra grande possibilidade é que os universos sejam mesclados em um só, como aparentemente acontece em Heroes.

O que mais pode acontecer?

O mangá de Dragon Ball Heroes também visitou o Reino dos Dragões Malignos, onde habitam os seres que se apossam das esferas em Dragon Ball GT! Esse reino dos dragões pode nos ajudar a entender mais sobre os dragões que são conjurados quando as esferas são reunidas, suas origens e como realmente funciona o seu poder.

Pai e filho se encontram pela primeira vez

Possivelmente veremos o encontro entre Goku e Bardock, já que ele é controlado por Mira em determinado momento.

Gotenks retorna para valer

Se a história se passar em um período pós Dragon Ball Z, é possível que vejamos Goten e Trunks já adolescentes, o que possibilita que Gotenks adulto finalmente apareça.

Dragon Ball Heroes

SSJ4 vs SSJB

A versão GT de Goku pode aparecer como um patrulheiro do tempo, e deve encontrar o Goku da cronologia regular – aí acontece o embate do Super Saiyajin Azul contra o Super Saiyajin 4, algo que está sendo anunciado como um destaque do novo Dragon Ball Heroes.

Dragon Ball Heroes

Kakarottoooo!

Broly deve retornar como um ser ainda mais poderoso, o que pode desencadear um novo poder para Cale, que é o seu equivalente na linha do tempo regular, e quem sabe até mesmo para Caulifla.

Dragon Ball Heroes

Os Saiyajin da linha do tempo SUPER podem se tornar Super Saiyajin 4

Afinal, é uma excelente forma de dar um “power up” nesses personagens sem entregar formas supremas como o Blue, que devem se limitar a Goku e Vegeta, não é mesmo?

Dragon Ball Heroes

Freeza retoma seu império com a sua raça

Os Changeling devem retornar, já que existem patrulheiros do tempo pertencentes a essa raça. Pode ser muito interessante ver como os personagens irão interagir entre si e descobrir quem se manterá ao lado de Trunks e quem acabará indo para o lado dos vilões, a fim de conquistar objetivos pessoais.

Dragon Ball

Erros visuais

Dragon Ball Heroes é famoso por cometer erros grotescos com os visuais dos personagens.

Broly, por exemplo, continua extremamente musculoso e sem pupilas em todas as suas formas, como se tivesse um SSJ3 e SSJ4 exclusivo só para ele, uma forma “lendária”.

As fusões Metamoru (aquelas de dança) ficam com resquícios das roupas dos personagens, algo que nunca aconteceu com Gogeta ou Gotenks, que utilizam as vestes padrões (apenas em cores diferentes) da raça que criou a fusão. Essa questão das roupas se mesclarem é exclusiva da fusão Potara (dos brincos).

Dragon Ball Heroes

Então, é esperado que esses erros aconteçam e alterem aquilo que já conhecemos sobre Dragon Ball, mas nada muito fora do padrão… Espero.

E aí? O que você acha que pode acontecer em Dragon Ball Heroes? Será que a série é um spin-off ou trará a conclusão definitiva para todas as séries de Dragon Ball, redimindo os erros do GT e amarrando todas as pontas soltas, filmes, jogos e mangás já criados?

Novos detalhes devem sair em breve. Continue ligado no Geekable para saber mais! Ah, e não deixe de contar para nós o que você acha de tudo isso nos comentários!